Por Que a Automação Comercial é Importante Para Supermercados?

Trazendo muito mais agilidade e efetividade na administração diária e no relacionamento com os clientes, a automação comercial é uma ferramenta poderosa para os mais variados tipos de negócio – inclusive os supermercados. Tanto para os estabelecimentos de grande porte quanto para os pequenos, incorporar estratégias de automação ajuda a reduzir custos, otimizar as atividades e aumentar a qualidade no atendimento aos consumidores.

Erros administrativos e quebra operacional podem representar até 46% das perdas de um supermercado, e ambos os aspectos podem ser reduzidos consideravelmente com a aplicação da automação comercial. Além disso, furtos (tanto internos quanto externos) equivalem a 34% das perdas no varejo – e também podem ser evitados com a automação, por exemplo, com o uso de equipamentos como câmeras de segurança.

Com o uso dos equipamentos apropriados, um supermercado pode:

  • ter um controle muito mais apurado (e facilitado) do seu estoque, minimizando erros administrativos;
  • consegue atender os clientes com maior agilidade através de Pontos De Venda (PDV) modernos;
  • evita erros humanos que podem custar caro, como ter preços diferentes para um mesmo produto na gôndola e no caixa (o que pode gerar uma multa de até R$ 7 milhões);
  • facilita o respeito às legislações do varejo, como a presença de terminais de consulta e a emissão da nota fiscal eletrônica do consumidor (NFC-e);
  • reforça a segurança e inibir perdas com furtos e roubos.

Os equipamentos fundamentais para um supermercado

A automação comercial pode atuar tanto em um nível interno, agilizando os processos administrativos do estabelecimento (como controle de estoque, ponto eletrônico dos funcionários, sistema de vigilância), quanto no nível externo, no atendimento aos clientes (PDVs).

Saiba mais sobre os equipamentos que não podem faltar para o seu negócio ter muito mais agilidade e, assim, lucro.

  • Impressora NFC-e – Desde janeiro de 2017, os estabelecimentos comerciais do varejo precisam, obrigatoriamente, emitir a Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica. Por isso, é fundamental que um supermercado esteja preparado para isso. Por ser um tipo diferente de nota fiscal, a NFC-e necessita de uma impressora específica, mais moderna e compacta.
  • Terminais de consulta – Por lei, todo supermercado é obrigado a ter um terminal de consulta – aquele aparelho que permite ao consumidor saber qual é o preço do produto ao aproximá-lo do equipamento. Além de agilizar o atendimento, essa tecnologia pode ser incorporada também em ações de marketing, pois alguns modelos possibilitam a exibição de vídeos, fotos e propagandas.
  • Coletores de dados – Utilizados no controle do estoque, esses equipamentos permitem aprimorar e agilizar o relacionamento e compras com fornecedores e, por consequência, reduzir em até 12% o volume de perda do seu negócio. Automatizando o processo de controle do estoque, o empreendimento reduz eventuais erros humanos e economiza em tempo e pessoal para realizar essa tarefa.
  • Impressoras portáteis – Além de saber exatamente o que há no seu estoque, é preciso se certificar de que o preço indicado nas gôndolas e aquele registrado no caixa são compatíveis. Uma ferramenta muito fácil e ágil de se utilizar com esse objetivo é a impressora portátil, aparelho equipado com um software que lê os dados de preço relacionados aos itens e imprime direto na gôndola os valores correspondentes.

            Com esses equipamentos, um supermercado (seja ele de grande ou pequeno porte) já pode contar com as principais vantagens da automação comercial e sem realizar um investimento muito grande. Cada vez mais, o futuro do varejo passa pela automação, que agiliza processos, reduz custos e proporciona muito mais qualidade de atendimento para os clientes.